MPRO

Pedalar no calor: 3 tecnologias que ajudam o ciclista

Para pedalar no calor com conforto e segurança é recomendado o uso de roupas com determinadas características tecnológicas, que devem oferecer maior proteção e, ao mesmo tempo, possibilitar um melhor desempenho durante os treinos de ciclismo.

O artigo de hoje traz ao leitor importantes considerações relacionadas à prática do ciclismo em dias muito quentes. Além de oferecer dicas de tecnologias que ajudam o atleta a obter um melhor desempenho – mesmo quando os termômetros estão elevados.

Quer saber mais sobre o assunto? Siga a leitura e confira todos os insights reunidos com exclusividade pela Equipe MPRO.

Pedalar no calor: efeitos de altas temperatura durante os treinos

Se você é um ciclista, provavelmente espera ansiosamente pelos dias de verão para a prática do pedal. Afinal, por mais que o inverno proporcione temperaturas amenas para o treino, a nebulosidade e a chuva, características do período, podem dificultar a realização de determinadas trilhas.

No entanto, o calor em excesso aliado a exercícios de alta intensidade pode ser prejudicial à saúde. De acordo com o Educador Físico Edu Nogueira, não somente o sistema musculoesquelético é prejudicado, mas todos os sistemas (cardiovascular, neural etc) sofrem com o aumento da temperatura.

Aqueles que se exercitam em ambientes muito quentes acabam comprometendo o desenvolvimento das atividades e podem, em casos mais extremos, ter lesões térmicas sérias.

Por isso, Edu Nogueira explica que alguns sintomas não podem ser ignorados, como exemplo a queda no rendimento, cãibras, fadiga muscular, tontura e desmaios. Esses sinais indicam que a temperatura corporal está além da normalidade.

3 tecnologias que auxiliam o ciclista a pedalar no calor

Se por um lado pedalar no calor pode ser um enorme desafio, por outro a evolução tecnológica em termos de roupas para ciclismo possibilita a redução do impacto das temperaturas muito elevadas à saúde do atleta.

Com isso em mente, veja abaixo três tecnologias que favorecem o pedal em dias de calor extremo:

1. Tecido respirável em forros

Se você acompanha nosso blog, provavelmente já sabe o relevante papel que os forros de bermuda para ciclismo ocupam no desempenho de atletas. Os modelos mais adequados são aqueles confeccionados com forros anatômicos, com espumas em camadas de diferentes densidades e, até mesmo, em conjunto com uma camada em gel.

Além disso, é importante manter a atenção nos tecidos utilizados, já que determinados tipos auxiliam na transpiração do corpo, colaborando com uma melhor performance de treino durante os dias de calor.

2. Escolha dos tecidos nas roupas

No artigo “Roupa para ciclismo: 4 dicas para escolher a ideal”, diversos insights foram transmitidos em relação à escolha da roupa correta para a prática do ciclismo. Entre todas as dicas, merece destaque aquela relacionada à escolha do tecido da roupa em questão.

É necessário estar atento à composição do tecido da roupa, conforme o local onde você vai pedalar. O tecido em poliéster é ideal para locais mais frios, por ser hidrofóbico e não promover a troca térmica.

Já o tecido em poliamida é mais indicado para encarar o pedal em locais quentes, de clima tropical, pois promove a troca térmica e possibilita a evaporação do suor. Nesse sentido, dê preferência para roupas confeccionadas em tecido de poliamida para os dias de calor intenso.

3. Capacete ventilado

Investir em um capacete ventilado proporciona ao ciclista maior transpiração na cabeça e, ao mesmo tempo, previne assaduras devido ao sol escaldante.

Então, gostou do artigo? Compartilhe o conteúdo com seus amigos do pedal no grupo de WhatsApp!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.